Índice:

5 motivos para usar o Node.js em sua empresa

Índice:

Com o Node.js podemos criar aplicações JavaScript para rodar em um ambiente server-side, utilizando da “engine” de JavaScript Google v8, a mesma do Google Chrome (ECMAScript 5)

Apesar de ser uma tecnologia recente, é utilizada por grandes empresas como Uber, Netflix, Linkedin, Nasa, Walmart e muitas outras. Com a adesão dessas grandes empresas, a utilização do Node na comunidade se tornou rotineira. 

Um dos principais motivos da sua adoção é a sua alta capacidade de escala. Sua arquitetura, flexibilidade e baixo custo, os tornam ideal para implementações de microsserviços e arquitetura serverless. Com isso é muito comum vermos novas empresas decidirem pela utilização do Node.js, dessa maneira a procura por desenvolvedores que sabem da tecnologia tem aumentado dia a dia.

ATENÇÃO: O objetivo desse artigo não é citar ou tentar convencê-lo de que o Node.js é melhor que alguma outra tecnologia, a escolha do Node ou qualquer outra tecnologia envolve muita complexidade e depende majoritariamente do contexto em que o projeto estará envolvido.

1. Amplamente utilizado por grandes empresas e novas startups

Como disse anteriormente, grandes empresas e a comunidade tem adotado essa tecnologia para novos projetos, e como Node é um projeto open-source ele conta com diversos contribuidores ao redor do mundo, isso tráz muitos benefícios pois essas pessoas sempre estão contribuindo para evolução dessa tecnologia, o Node.js é mantido pela Node.js Foundation, trazendo mais confiabilidade sobre ele.

Além de ser uma decisão estratégica, como existem muitas empresas utilizando o Node, naturalmente surgem muitas oportunidades de negócio.

2. I/O não bloqueante (Event Loop)

O Node.js trabalha com o modelo de I/O não bloqueante, onde apenas uma thread é responsável por tratar as requisições. Essa thread é chamada de Event Loop onde cada requisição é tratada como um evento, o Event Loop fica em execução esperando novos eventos para tratar, e a cada nova requisição um novo evento é criado. 

Quando trabalhamos com Node.js precisamos pensar em uma abordagem orientada a eventos, o desenvolvedor precisa conhecer os eventos que serão emitidos em diferentes momentos da execução e saber como ouvir esses eventos para executar as operações necessárias, os recursos no Node.js e também na maioria das bibliotecas feitas para ele adotam um padrão não obstrutivo de escrever código, ou seja, quando você precisar fazer alguma tarefa pesada como leitura de arquivo, gravar algo no disco ou acessar um banco de dados tudo será feita de forma assíncrona por padrão.

3. Performance e produtividade com Node.js

Em 2012 o Linkedin apresentou a mudança de Ruby On Rail para o Node.js, eis o resultado:

  • Muito mais performance, funcionando até 20x mais rápido em alguns casos;
  • Passaram de 30 para 3 servidores
  • Puderam combinar as equipes de back-end, front-end e mobile

Outro caso bastante famoso é do Paypal, onde trocaram de Java para Node.js e obtiveram resultados bem interessantes também:

  • Dobro de produtividade
  • 33% linhas de código a menos
  • 40% menos arquivos utilizados

4. Comunidade ativa de Node.js

Um dos pontos mais positivos em relação ao Node.js e ponto positivo na sua escolha é que existem centenas de comunidades ao redor do mundo trabalhando para fazer com que ele seja uma das principais tecnologias no ecossistema de desenvolvimento.

É muito fácil encontrar posts, tutoriais, palestras e módulos (NPM) para o Node.js, com isso, desenvolver na tecnologia se torna bem mais fácil.

Aqui no Brasil, temos grupos no slack, no facebook e a Rocketseat dando cursos sensacionais para quem quer aprender o Node.js.

Assista o vídeo abaixo para entender mais sobre Node.js. 

Publicado por:
Compartilhe:

Conheça a Kody, sua nova gerente de projetos com IA!

Posts relacionados

1879018_95b6

Com o Node.js podemos criar aplicações JavaScript para rodar em um ambiente server-side, utilizando da “engine” de JavaScript Google v8, a mesma do Google Chrome (ECMAScript 5) Apesar de ser

1879018_95b6

Com o Node.js podemos criar aplicações JavaScript para rodar em um ambiente server-side, utilizando da “engine” de JavaScript Google v8, a mesma do Google Chrome (ECMAScript 5) Apesar de ser

1879018_95b6

Com o Node.js podemos criar aplicações JavaScript para rodar em um ambiente server-side, utilizando da “engine” de JavaScript Google v8, a mesma do Google Chrome (ECMAScript 5) Apesar de ser