Índice:

Frameworks front-end mais utilizados no mercado de tecnologia

Índice:

Os frameworks front-end contribuem muito para a agilidade no desenvolvimento de softwares, facilitando o trabalho de pessoas programadoras em diversas etapas da execução dos projetos. Mas, como os conhecimentos relacionados à tecnologia estão em constante atualização, diversos frameworks e atualizações para estes surgem a cada momento, a partir de uma dificuldade encontrada. 

O que são frameworks front-end?

Os frameworks front-end são tecnologias frequentemente utilizadas para construir a interface do usuário de uma aplicação web ou mobile. Essas ferramentas fornecem uma estrutura básica e padrões de design que facilitam o desenvolvimento e ajudam a garantir que a aplicação tenha uma boa performance, segurança e acessibilidade, trazendo mais agilidade para os desenvolvedores de software.

Frameworks mais utilizados no mercado tech

Para que você se mantenha atualizado e consiga desenvolver softwares com mais eficiência, listamos neste artigo os frameworks front-end mais utilizados até o momento atual.

Para saber quais são eles, continue a leitura!

React

Este framework foi desenvolvido em 2011 pela equipe do Facebook e seus criadores a denominam como “Biblioteca de JavaScript declarativa, eficiente e flexível para criar interfaces de usuário (UI)”. Sendo assim, ela facilita o processo de atualização e sincronização de atividades simultâneas, como o chat e a timeline dos usuários. 

Além do Facebook e os demais aplicativos do grupo, como Instagram e WhatsApp, grandes empresas como Netflix, Airbnb e eBay utilizam este framework em seus softwares.

Algumas das principais vantagens do React.js incluem:

  1. Performance: O React.js é uma biblioteca de performance e é capaz de lidar com grandes quantidades de dados e interações do usuário.

  2. Flexibilidade: O React.js é altamente flexível e permite aos desenvolvedores criar soluções personalizadas para seus projetos.

  3. Comunidade ativa: A comunidade do React.js é ativa e existem muitos recursos e plugins disponíveis para ampliar a funcionalidade da biblioteca.

Algumas das principais desvantagens do React.js incluem:

  1. Complexidade: Embora o React.js seja uma biblioteca poderosa, ele pode ser complexo de usar e compreender, especialmente para desenvolvedores iniciantes.

  2. Difícil integração: O React.js pode ser difícil de integrar com outras bibliotecas e tecnologias.

  3. Aprendizado longo: O React.js é uma biblioteca complexa e pode exigir tempo e esforço para se tornar proficiente na sua utilização.

Angular.js

Desenvolvido pela Google, este framework JavaScript é utilizado por uma grande comunidade de pessoas desenvolvedoras e conta com uma rápida produção de códigos. Ele é adequado para criar aplicativos web avançados que contenham apenas uma página e, além de ser utilizado pela empresa que o criou, também é utilizado pelas empresas Microsoft e PayPal.

Algumas das principais vantagens do Angular.js incluem:

  1. Escalável: O Angular.js é projetado para ajudar a desenvolver aplicativos de grande escala e é capaz de lidar com a complexidade de projetos de grande porte.

  2. Fácil de usar: Embora o Angular.js seja uma biblioteca poderosa, ele também é fácil de usar e aprender, especialmente para desenvolvedores com experiência em JavaScript.

  3. Comunidade ativa: A comunidade do Angular.js é ativa e existem muitos recursos e plugins disponíveis para ampliar a funcionalidade da biblioteca.

Algumas das principais desvantagens do Angular.js incluem:

  1. Complexidade: Embora o Angular.js seja poderoso, ele pode ser complexo de usar e compreender, especialmente para desenvolvedores iniciantes.

  2. Documentação: A documentação do Angular.js pode ser complicada de seguir, especialmente para desenvolvedores iniciantes.

  3. Suporte a terceiros: Embora a comunidade do Angular.js seja ativa, pode ser difícil encontrar suporte de terceiros para algumas questões técnicas.

Vue.js

Criado por Evan You e lançado em 2014, Vue.js é um framework open source de JavaScript muito utilizado em aplicações single page (SPA) e em projetos com interfaces que prezam pela interação e experiência dos usuários. 

Por ser um framework de fácil utilização e muito versátil, o Vue.js tem se tornado a primeira opção para muitos profissionais que desejam criar sites com boa qualidade e desempenho. Isso porque sua versatilidade, por exemplo, está relacionada a um ecossistema incremental e progressivo, onde você pode encontrar soluções prontas para uma grande quantidade de situações. 

Algumas das principais vantagens do Vue.js incluem:

  1. Flexibilidade: O Vue.js é altamente flexível e pode ser usado para desenvolver aplicações de pequena a grande escala.

  2. Performance: O framework é projetado para ser eficiente em termos de recursos e oferecer boa performance, especialmente em comparação com outras bibliotecas de JavaScript.

  3. Comunidade ativa: A comunidade do Vue.js é ativa e existem muitos recursos e plugins disponíveis para ampliar a funcionalidade do framework.

Algumas das principais desvantagens do Vue.js incluem:

  1. Documentação: Embora a documentação do Vue.js seja boa, ela pode ser um pouco complicada de seguir para desenvolvedores iniciantes.

  2. Suporte a terceiros: Por mais que a comunidade do Vue.js seja ativa, pode ser difícil encontrar suporte de terceiros para algumas questões técnicas.

  3. Menos adotado por empresas: Apesar de estar ganhando popularidade, o Vue.js ainda é menos adotado pelas empresas em comparação com outras bibliotecas de JavaScript, como o React ou o Angular.

jQuery

De acordo com o Developer Survey 2022, relatório anual elaborado pela StackOverflow, o jQuery ocupou o terceiro lugar entre os frameworks front-end mais utilizados por desenvolvedores do mundo todo em 2022, ficando atrás apenas do Node.js e React.js.

Desenvolvido em 2006, por John Resig, o framework funciona como uma tecnologia com software de código aberto, cuja licença pertence ao Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) e à Licença Pública Geral (GPL).

A tecnologia permite a criação de scripts que otimizam a experiência dos usuários e proporcionar mais interatividade no desenvolvimento de páginas web. No entanto, a ideia principal do jQuery é fazer com que os códigos sejam imcrmentados sem que se tornem mais complexos. Afinal, sua biblioteca possibilita esta simplificação.

Algumas das principais vantagens do jQuery incluem:

  1. Interatividade: O jQuery torna muito fácil adicionar interatividade e animações às páginas da web.

  2. Cross-Browser Compatibility: O jQuery é projetado para funcionar bem em vários navegadores, o que significa que você não precisa se preocupar com questões de compatibilidade entre navegadores.

  3. Biblioteca vasta: A comunidade do jQuery é muito vasta, o que significa que existem muitos recursos e plug-ins disponíveis para ampliar a funcionalidade do framework.

Algumas das principais desvantagens do jQuery incluem:

  1. Sobrecarga: O jQuery pode ser considerado um pouco pesado em comparação com outras bibliotecas, o que pode afetar o tempo de carregamento da página.

  2. Não é otimizado para o desenvolvimento mobile: Embora o jQuery seja projetado para funcionar bem em vários navegadores, ele pode não ser otimizado para dispositivos móveis.

  3. Performance: Apesar de ser um framework fácil de se utilizar, ele pode ser menos performático do que outras bibliotecas, especialmente para aplicações mais complexas.

Svelte

Dos frameworks front-end citados aqui neste artigo, o Svelte é o de criação mais recente, sendo lançado em 2016. É destinado à criação de componentes, mas com uma abordagem totalmente diferenciada em relação aos seus concorrentes Vue.js e React, anteriormente citados. 

No Svelte, as responsabilidades não ficam a cargo do navegador, mas sim da etapa de compilação e, com isso, o JavaScript gerado pode ser entendido pelo navegador sem o apoio de outros recursos.

Algumas das principais vantagens do Svelte incluem:

  1. Desempenho: O Svelte é projetado para ser rápido, o que significa que aplicações construídas com ele tendem a ser mais leves e rápidas do que as construídas com outros frameworks.

  2. Simplicidade: O Svelte é considerado fácil de usar, pois seu código é curto e direto. Isso significa que você pode construir aplicações rapidamente e sem se preocupar com a complexidade do código.

  3. Integração com outras ferramentas: O Svelte é fácil de integrar com outras ferramentas e bibliotecas, o que significa que você pode construir aplicações mais completas.

Algumas das principais desvantagens do Svelte incluem:

  1. Curva de aprendizado: Embora o Svelte seja considerado fácil de usar, pode haver uma curva de aprendizado para alguns desenvolvedores, especialmente aqueles que não estão familiarizados com o modelo de programação reativo.

  2. Comunidade menor: A comunidade de desenvolvedores que usam o Svelte ainda é relativamente pequena em comparação com outros frameworks, o que significa que pode haver menos recursos e suporte disponíveis.

  3. Falta de documentação: Embora a documentação do Svelte esteja disponível, ela ainda pode ser limitada em comparação com outros frameworks, o que pode tornar mais difícil para alguns desenvolvedores começarem a usá-lo.

Bootstrap

O Bootstrap tornou-se uma ferramenta famosa para a criação de interfaces web pouco tempo depois de sua criação, em agosto de 2011, e atualmente é utilizado por cerca de 7 milhões de sites como framework front-end.

Esse framework CSS, que também possui componentes HTML e JavaScript, é ideal para projetos construídos em múltiplas plataformas. Possui inúmeros componentes que são facilmente aplicáveis ao seu programa, uma base de padrões estéticos que possibilita a criação de páginas bonitas e igualmente funcionais, além de uma documentação farta. Soluções feitas com o Bootstrap costumam ser bastante eficientes e atrativas.

Algumas das principais vantagens do Bootstrap incluem:

  1. Responsividade: O Bootstrap foi projetado para ser responsivo, o que significa que seu layout se adapta automaticamente a diferentes tamanhos de tela, permitindo que seu site seja visualizado em dispositivos móveis e desktops.
  2. Facilidade de uso: O Bootstrap é fácil de usar e possui uma documentação clara e abrangente. Isso significa que você pode começar a usá-lo rapidamente, sem precisar de conhecimento profundo em design ou programação.
  3. Design consistente e customização: O Bootstrap fornece uma série de componentes pré-estilados, garantindo um design consistente em todo o site. Mas, embora o Bootstrap forneça uma série de componentes pré-estilados, é fácil personalizá-los para atender às suas necessidades.

Algumas das principais desvantagens do Bootstrap incluem:

  1. Limitações de personalização: Embora o Bootstrap seja fácil de personalizar, ele pode ter limitações para designs muito complexos ou específicos.
  2. Design padrão: Embora o Bootstrap forneça um design consistente, muitos sites podem acabar parecendo semelhantes, já que estão usando os mesmos componentes e estilos.
  3. Conflitos com outros frameworks: Em alguns casos, o Bootstrap pode entrar em conflito com outros frameworks ou bibliotecas, o que pode afetar o funcionamento de sua aplicação.

Publicado por:
Compartilhe:

Conheça a Kody, sua nova gerente de projetos com IA!

Posts relacionados

Refinamento de backlog, também conhecido como grooming, é uma parte vital do desenvolvimento ágil. Basicamente, trata-se de revisar e priorizar os itens do backlog do produto, garantindo que as histórias

medir deployment frequency

Você já se perguntou quantas vezes sua equipe de desenvolvimento faz deploy de código em produção? A resposta a essa pergunta é conhecida como “deployment frequency” (frequência de deploy). Esse

cultura developer experience

A developer experience (DX) é um fator crucial para a produtividade e satisfação dos desenvolvedores. Uma cultura focada na DX não só melhora a moral da equipe, mas também resulta