Índice:

Como Melhorar o Cycle Time do seu Time de Engenharia?

Índice:

Se você é um líder de entrega de software, sabe o quão valioso é otimizar o cycle time da sua equipe de engenharia. Neste artigo, vamos dar algumas dicas de como você pode melhorar essa métrica.

Vamos lá?

Entendendo o cycle time

Vamos começar com o básico o que é o cycle time?. O cycle time, ou tempo de ciclo, é uma métrica que calcula o tempo que leva para uma tarefa ou ciclo de desenvolvimento de software ser concluído, desde o momento em que é iniciado até ser entregue ao cliente. É como o cronômetro que mede o tempo total de uma corrida, mas no mundo do desenvolvimento de software.

Por que a Métrica Cycle Time é importante na Engenharia de Software

Agora, por que essa métrica é tão importante para a engenharia de software? Bem, imagine que você está dirigindo um carro e quer chegar a um destino específico. Você precisa saber quanto tempo levará para planejar sua viagem e chegar lá no horário. O cycle time é como o GPS que fornece informações precisas sobre o tempo de viagem.

No contexto da engenharia de software, o cycle time desempenha um papel crítico na avaliação do desempenho da equipe. Ele oferece uma visão realista de como os processos estão funcionando, apontando onde podem haver problemas ou gargalos. Além disso, é um termômetro para a qualidade do trabalho realizado. É como ter um termômetro que mede a saúde da sua equipe e dos seus projetos. Portanto, entender o cycle time é fundamental para melhorar a eficiência e a qualidade do seu trabalho.

Como medir o Cycle Time

Agora, vamos entrar em detalhes sobre como medir o cycle time de forma precisa.

  1. Coleta de dados e ferramentas necessárias

Para começar, você precisa de dados sólidos e confiáveis. Sem isso, a medição do cycle time não terá a precisão necessária. A dica aqui é utilizar ferramentas de rastreamento de tarefas, como o Jira ou o Trello. Elas ajudam a registrar o início e a conclusão de cada ciclo de desenvolvimento.

Uma dica extra: sempre que possível, automatize esse processo. Isso minimiza erros humanos e torna o registro dos tempos mais confiável.

  1. Exemplos práticos de cálculo de cycle time

Agora, vamos a um exemplo prático para tornar isso mais concreto. Imagine que sua equipe está trabalhando arduamente em uma tarefa específica, como desenvolver uma nova funcionalidade de software.

Para calcular o cycle time, você precisa medir o tempo que se passa desde o momento em que os desenvolvedores começam a codificar essa funcionalidade até o instante em que ela está pronta para ser entregue. Isso inclui o período de codificação, os testes, a aprovação e qualquer outra etapa necessária para que a funcionalidade seja considerada completa.

Fatores que afetam o Cycle Time e como superar cada um

Aqui, vamos mergulhar nos principais fatores que podem impactar o cycle time de uma equipe de engenharia. É importante entender como cada um deles pode afetar o seu trabalho e, mais importante ainda, o que podemos fazer para evitar ou minimizar esses impactos. Vamos lá!

Processos ineficientes

Processos ineficientes podem ser uma grande barreira para um cycle time ágil e eficaz. Procedimentos complexos, falta de automação e fluxos de trabalho mal definidos podem prolongar desnecessariamente o tempo necessário para concluir uma tarefa.

Exemplo: Imagine uma equipe que precisa passar por um longo processo de revisão e aprovação para cada linha de código. Isso atrasa o desenvolvimento e prolonga o cycle time. A solução aqui seria simplificar os processos e implementar automações sempre que possível.

Backlog desorganizado

Um backlog de tarefas mal organizado e não priorizado pode levar a atrasos no cycle time. Quando as tarefas não estão claramente definidas, priorizadas e gerenciadas, a equipe pode perder tempo procurando o que deve ser feito em seguida, em vez de executar as tarefas de maneira eficiente.

Como Melhorar o Backlog:

Para evitar esse problema e otimizar o tempo de ciclo, é crucial aprimorar a gestão do backlog. Aqui estão algumas ações que podem ser tomadas:

  • Definir critérios claros: Estabeleça critérios claros para a inclusão de tarefas no backlog, como prioridade, valor para o cliente e complexidade.
  • Priorização eficiente: Utilize métodos de priorização, como a técnica MoSCoW (Must have, Should have, Could have, Won’t have), para garantir que as tarefas mais importantes estejam no topo da lista.
  • Atualização regular: Mantenha o backlog atualizado e revise-o regularmente com a equipe para garantir que as prioridades estejam alinhadas com os objetivos do projeto.
  • Divisão de tarefas: Quebre tarefas grandes em unidades menores e mais gerenciáveis, o que facilita a estimativa de esforço e acelera o desenvolvimento.
  • Transparência: Mantenha o backlog acessível a todos os membros da equipe e partes interessadas, garantindo transparência e alinhamento.

Mudanças constantes de escopo

Alterações frequentes nos requisitos ou no escopo do projeto podem causar interrupções e aumentar o cycle time. À medida que a equipe se adapta às mudanças, o trabalho já realizado pode precisar ser revisado ou refeito, levando a atrasos.

Exemplo: Se o cliente solicita mudanças significativas em uma funcionalidade já em desenvolvimento, isso pode impactar negativamente o cycle time, uma vez que a equipe precisa ajustar seu foco e reavaliar os prazos. Para mitigar esse problema, é importante estabelecer um processo sólido de gerenciamento de mudanças e garantir que todas as partes interessadas estejam alinhadas quanto aos requisitos desde o início do projeto.

Desalinhamento de objetivos

O desalinhamento de objetivos entre os membros da equipe de engenharia e outras partes interessadas, como a equipe de produto ou o cliente, pode impactar negativamente o cycle time. Quando diferentes partes têm visões conflitantes sobre o que deve ser alcançado, pode ocorrer um desperdício de tempo em discussões e revisões constantes.

Exemplo: Se a equipe de desenvolvimento está focada em uma abordagem ágil e rápida, enquanto a equipe de produto prioriza funcionalidades complexas e detalhadas, isso pode resultar em desalinhamento de objetivos e prolongar o cycle time. Para evitar isso, é fundamental alinhar as expectativas e metas desde o início do projeto.

Como a Kodus pode te ajudar a melhorar a métrica de cycle time

A Kodus é um copilot para líderes de entrega de software. Nossa assistente de AI (Kody) te mantém atualizado sobre tudo o que está acontecendo com o processo de desenvolvimento do seu time, automatiza processos de gestão e garante a integridade das métricas de engenharia e agilidade, assim você garante mais previsibilidade sobre a entrega de software.

Além disso a Kody descobre onde o seu time pode ser mais produtivo e da sugestões de melhorias que você pode aplicar.  Clique aqui para saber mais sobre a Kodus.

Publicado por:
Compartilhe:

Conheça a Kody, sua nova gerente de projetos com IA!

Posts relacionados

work in progress (wip)

O Work in Progress (WIP) é um conceito crucial em metodologias ágeis e gerenciamento de projetos. Refere-se à quantidade de trabalho que está sendo realizado, mas ainda não foi concluído.

estimando com story points

Estimativas precisas são a base para um bom planejamento em projetos de software. Os Story Points tornaram-se a unidade padrão de estimativa, proporcionando uma abordagem mais flexível e adaptável ao

planejamento da sprint

O planejamento de sprint é um elemento essencial para o sucesso das equipes que adotam metodologias ágeis, como Scrum. É o ponto de partida para definir as metas claras e