Índice:

Throughput vs Velocity: entenda suas principais diferenças

Índice:

No contexto da Engenharia de Software, o Throughput e a Velocity representam duas métricas cruciais para avaliar o desempenho de uma equipe de desenvolvimento. Essas métricas desempenham um papel fundamental na compreensão do progresso e na eficiência dos processos de entrega de software. Embora ambas forneçam insights valiosos, elas se concentram em aspectos distintos e devem ser aplicadas para finalidades específicas.

Nesse artigo vou explicar melhor sobre as diferenças entre Throughput e Velocity, como utilizar e interpretar cada métrica.

O que é Throughput?

O Throughput é uma métrica importante no desenvolvimento de software que mede a quantidade de trabalho concluído por uma equipe em um determinado período de tempo. Essa métrica é calculada contabilizando o número de user stories ou tarefas concluídas em um período específico, que pode ser semanal, quinzenal ou até mesmo uma iteração. Ela fornece uma visão clara da capacidade produtiva da equipe e ajuda a identificar se a equipe está entregando de acordo com as expectativas.

O Throughput é uma métrica que permite às equipes monitorar sua produtividade ao longo do tempo e identificar padrões ou tendências. Por exemplo, se uma equipe está apresentando um baixo throughput consistentemente, isso pode indicar a necessidade de ajustes nos processos ou na distribuição de tarefas.

O Throughput é aplicado de várias maneiras. Alguns exemplos de como essa métrica é utilizada:

  • Acompanhamento do número de user stories ou tarefas concluídas em cada iteração;
  • Análise da produtividade da equipe ao longo do tempo;
  • Identificação de gargalos ou áreas de melhoria na entrega de software;
  • Auxílio na definição de metas e estimativas realistas;
  • Comparação do throughput entre diferentes equipes ou projetos.

O benefício do Throughput é fornecer uma medida tangível da produtividade da equipe e permitir que a equipe e os stakeholders acompanhem o progresso do desenvolvimento de software. Ele ajuda a identificar possíveis atrasos, gargalos ou problemas de capacidade que podem afetar a entrega de software.

O que é velocity?

O velocity é uma métrica utilizada no desenvolvimento de software para medir a eficiência e a velocidade de uma equipe. Ele fornece uma estimativa da quantidade de trabalho que a equipe é capaz de realizar em um determinado período de tempo, geralmente medido em sprints ou iterações.

Ao contrário do throughput, que mede a quantidade de trabalho concluída, o velocity é uma medida relativa e específica da equipe. Ele é calculado com base em dados históricos, como a quantidade de story points concluídos em sprints anteriores. Com base nesses dados, a equipe pode estimar sua capacidade de trabalho futura e ajustar sua carga de trabalho de acordo.

Como o velocity é calculado?

O cálculo do velocity envolve a soma dos story points concluídos pela equipe em um determinado período de tempo. Os story points são uma técnica de estimativa relativa que mede o tamanho, a complexidade e o esforço necessário para concluir uma história de usuário ou tarefa.

Com base nas estimativas de story points e no histórico de conclusão, a equipe pode determinar sua velocidade média por sprint ou iteração. Isso proporciona uma visão clara da capacidade da equipe e ajuda a estabelecer expectativas realistas em relação ao trabalho que pode ser concluído em cada ciclo de desenvolvimento.

Aplicação do velocity no desenvolvimento de software

O velocity é uma métrica amplamente utilizada em metodologias ágeis, como o Scrum, para auxiliar no planejamento e gerenciamento do trabalho. Com base no velocity da equipe, é possível estabelecer metas de entrega e priorizar as tarefas de acordo com a capacidade da equipe.

Além disso, o velocity também é útil para monitorar o progresso do projeto e identificar possíveis gargalos ou áreas de melhoria. Se a equipe estiver consistentemente abaixo do velocity esperado, isso pode indicar que há obstáculos ou problemas que precisam ser resolvidos.

Benefícios do uso do velocity

O uso do velocity no desenvolvimento de software traz diversos benefícios, incluindo:

  • Planejamento mais preciso: Com base no velocity da equipe, é possível estimar com maior precisão a quantidade de trabalho que pode ser concluída em um determinado período de tempo. Isso ajuda no planejamento e na definição de metas realistas.
  • Adaptação e melhoria contínua: O velocity permite que a equipe se autoavalie e faça ajustes em seu processo de trabalho. Ao analisar o velocity ao longo do tempo, a equipe pode identificar padrões e oportunidades de melhoria.
  • Maior transparência e visibilidade: O velocity fornece uma métrica tangível e mensurável para acompanhar o desempenho da equipe. Isso ajuda a promover a transparência e a visibilidade do trabalho realizado.

Em resumo, o velocity é uma métrica valiosa no desenvolvimento de software, permitindo que as equipes planejem, monitorem e melhorem seu desempenho. No entanto, é importante lembrar que o velocity é uma medida relativa e específica da equipe, e não deve ser usado como uma ferramenta para pressionar as equipes a aumentar sua produtividade. Em vez disso, deve ser utilizado como um meio de auto-reflexão, adaptação e melhoria contínua dos processos de desenvolvimento.

Diferenças entre throughput e velocity

Ao comparar as métricas de Throughput e Velocity, é importante entender suas diferenças e como elas são aplicadas no desenvolvimento de software.

Comparação dos cálculos e métodos de medição

O cálculo do throughput envolve a contagem do número de histórias de usuário ou tarefas que a equipe de desenvolvimento conclui durante um período de tempo específico, geralmente semanal ou por iteração. Já o velocity é calculado com base em dados históricos, normalmente levando em consideração as últimas iterações ou sprints. Essa diferença nos métodos de medição reflete abordagens distintas para avaliar o desempenho da equipe.

Foco e objetivo de cada métrica

O throughput tem como foco principal monitorar a produtividade da equipe de desenvolvimento, permitindo que ela acompanhe o progresso do trabalho e identifique gargalos ou áreas de melhoria. Por outro lado, o velocity é uma métrica relativa que ajuda as equipes a estimar seu desempenho futuro e ajustar sua carga de trabalho de acordo. Ele fornece insights sobre a capacidade da equipe de entregar valor de forma consistente ao longo do tempo.

Como as métricas refletem o desempenho da equipe de desenvolvimento

O throughput reflete a capacidade da equipe de concluir histórias de usuário ou tarefas dentro de um determinado período. Ele fornece uma visão direta da produtividade e eficiência da equipe. Já o velocity reflete o ritmo de entrega da equipe com base em dados históricos. Ele ajuda as equipes a entender sua capacidade de realizar entregas consistentes e aprimorar suas estimativas.

Limitações e considerações ao usar cada métrica

É importante ter em mente que tanto o throughput quanto o velocity têm suas limitações. O throughput pode ser influenciado por fatores externos, como a complexidade das histórias de usuário ou problemas técnicos inesperados. Já o velocity pode variar entre equipes e não deve ser usado como uma métrica de pressão para aumentar a produtividade. Ambas as métricas exigem uma compreensão adequada de seu contexto de uso e das limitações associadas.

Escolhendo entre Throughput e Velocity

Ao tomar a decisão entre utilizar o Throughput ou a Velocity em um contexto de Engenharia de Software, é importante considerar diversos fatores para determinar qual métrica é a mais apropriada para suas necessidades. Aqui estão algumas diretrizes que pode te ajudar a fazer a escolha certa:

  1. Metodologia de Desenvolvimento:
    • Se sua equipe adota o Scrum, a Velocity é uma escolha natural, pois essa métrica é fundamental para a metodologia ágil. O Scrum utiliza pontos de história para estimar a capacidade de uma equipe em um sprint, e a Velocity é a métrica-chave para medir o desempenho nesse contexto.
    • Por outro lado, se sua equipe segue uma abordagem mais flexível, como o Kanban, ou se está em um ambiente menos formal, o Throughput pode ser uma opção mais versátil, pois não está vinculado a uma metodologia específica.
  2. Objetivos de Medição:
    • Se o objetivo principal é medir a eficiência do processo de entrega, o Throughput é a métrica preferida. Ele fornece uma visão direta de quantas tarefas ou funcionalidades estão sendo entregues em um período específico, o que ajuda a identificar gargalos e ineficiências no processo.
    • No entanto, se o foco principal é o planejamento de sprints e a estimativa de prazos, a Velocity é mais apropriada. Ela ajuda a equipe a entender sua capacidade de entrega em um sprint e a prever quando determinadas funcionalidades serão concluídas.
  3. Natureza do Projeto:
    • Considere a complexidade do projeto. Projetos mais complexos, com muitas interdependências e variáveis, podem se beneficiar da medição da Velocity, pois essa métrica leva em conta a estimativa de pontos de história e a capacidade da equipe para lidar com essas complexidades.
    • Em projetos mais simples e diretos, onde a entrega é mais linear e as tarefas são menos interligadas, o Throughput pode ser uma métrica eficaz para monitorar o progresso.
  4. Tipo de Equipe:
    • Avalie a composição e a dinâmica da equipe. As equipes ágeis, que trabalham em sprints regulares e têm um foco claro em histórias de usuário, geralmente se beneficiam mais da medição da Velocity.
    • Se sua equipe é multifuncional e executa diferentes tipos de atividades, incluindo suporte e manutenção, o Throughput pode ser mais flexível e adaptável às diversas demandas.

Lembrando que não é uma escolha definitiva. Em muitos casos, pode ser apropriado usar ambas as métricas em conjunto para obter uma visão mais completa do desempenho da equipe e dos processos de desenvolvimento de software. O importante é selecionar a métrica que se alinhe melhor com seus objetivos e estratégias de medição, considerando os diversos fatores mencionados acima.

Espero que esse conteúdo tenha te ajudado a entender melhor sobre as diferenças entre Throughput e Velocity.

Publicado por:
Compartilhe:

Conheça a Kody, sua nova gerente de projetos com IA!

Posts relacionados

Refinamento de backlog, também conhecido como grooming, é uma parte vital do desenvolvimento ágil. Basicamente, trata-se de revisar e priorizar os itens do backlog do produto, garantindo que as histórias

medir deployment frequency

Você já se perguntou quantas vezes sua equipe de desenvolvimento faz deploy de código em produção? A resposta a essa pergunta é conhecida como “deployment frequency” (frequência de deploy). Esse

cultura developer experience

A developer experience (DX) é um fator crucial para a produtividade e satisfação dos desenvolvedores. Uma cultura focada na DX não só melhora a moral da equipe, mas também resulta