Índice:

Melhores Práticas para Estimativas com Story Points

Índice:

Estimativas precisas são a base para um bom planejamento em projetos de software. Os Story Points tornaram-se a unidade padrão de estimativa, proporcionando uma abordagem mais flexível e adaptável ao esforço necessário para entregar valor. Uma estimativa precisa impacta diretamente na satisfação dos stakeholders e no sucesso do projeto.

Nesse artigo, vou trazer as melhores práticas para estimativas de software utilizando Story Points.

Antes de tudo, vamos esclarecer sobre a importância de Estimativas precisas

Em projetos de software, estimar o esforço necessário para entregar funcionalidades é fundamental para garantir a previsibilidade das entregas. Estimativas imprecisas podem resultar em atrasos, aumento de custos e descontentamento dos clientes. Portanto, garantir que as estimativas sejam confiáveis é crucial para um ciclo de desenvolvimento sustentável.

Estimativas precisas oferecem visibilidade para gestores, product owners e desenvolvedores sobre a capacidade do time. Isso ajuda no planejamento realista de releases, na definição de expectativas e na priorização das funcionalidades mais valiosas. Além disso, permite ajustar rapidamente a rota quando mudanças ocorrem no escopo do projeto.

O que são Story Points e por que são importantes?

Story Points são uma medida relativa que avalia a dificuldade, a complexidade e o esforço para concluir uma história de usuário. Eles ajudam as equipes a entender o quão desafiadora uma tarefa pode ser sem precisar recorrer a medidas de tempo.

A prática de usar Story Points surgiu com a popularização das metodologias ágeis, especialmente o Scrum. A intenção é fornecer uma métrica que capture a incerteza e o esforço coletivo de uma equipe multidisciplinar ao estimar histórias.

A Comparação entre Story Points e Estimativas Tradicionais de Tempo

Estimativas tradicionais de tempo são frequentemente influenciadas por prazos impostos, resultando em projeções irreais. Story Points, por outro lado, promovem uma visão mais holística do trabalho a ser feito, considerando todas as variáveis envolvidas.

Benefícios de Utilizar Story Points em Times Ágeis

  • Padronização e Consistência nas Estimativas: Story Points oferecem uma linguagem comum entre diferentes equipes e stakeholders.
  • Alinhamento entre Times e Stakeholders: Facilitam o diálogo e a negociação de prioridades entre equipes de desenvolvimento e clientes.

Melhores Práticas para Estimativas Precisas

  1. Promovendo a Colaboração entre o Time

Promover a colaboração entre o time é essencial para garantir que múltiplas perspectivas sejam consideradas. Quando envolvemos toda a equipe no processo de estimativa, identificamos riscos e criamos uma visão mais abrangente da complexidade das histórias. As discussões entre desenvolvedores, QA, designers e product owners ajudam a reduzir incertezas e aumentam a confiança nas estimativas finais.

Além disso, a colaboração incentiva um senso de responsabilidade coletiva, onde cada membro da equipe se sente comprometido com o sucesso das entregas. Ao proporcionar um ambiente de colaboração, a equipe desenvolve uma compreensão mais clara do que constitui uma história de usuário bem definida, levando a estimativas mais precisas. Para promover essa colaboração:

  • Organize Sessões Regulares de Estimativa: Reserve tempo durante o planejamento do sprint ou refinamento do backlog para discutir as histórias em conjunto.
  • Facilite a Comunicação Aberta: Permita que todos os membros contribuam com suas ideias, incentivando a troca de informações entre os diferentes papéis.
  • Envolva Todos os Stakeholders: Além dos desenvolvedores e QA, envolva product owners e designers para garantir que todos tenham um entendimento comum.

O Scrum Master desempenha um papel importante ao facilitar a comunicação e assegurar que as sessões de estimativa ocorram de forma produtiva e ordenada.

  1. Sempre refine o Backlog

O refinamento contínuo do backlog é uma prática essencial para melhorar a qualidade das estimativas ao longo do tempo. O backlog deve ser visto como um artefato vivo, em constante evolução, onde histórias são adicionadas, refinadas e ajustadas para refletir as mudanças de prioridade e requisitos do produto. Reservar um tempo semanal para refinar histórias futuras, ajustar estimativas com base em novas informações e dividir histórias grandes em tarefas menores garante que as previsões sejam mais precisas e realistas.

Benefícios de refinar o backlog:

  • Clareza nos Requisitos: Histórias bem refinadas ajudam a eliminar ambiguidades, tornando mais fácil estimar o esforço necessário.
  • Priorização: Ajuda a identificar e priorizar as histórias mais valiosas para o próximo sprint.
  • Ajuste das Estimativas: Permite que as estimativas sejam atualizadas com base em novas descobertas e mudanças no escopo.

Como você deve fazer isso:

  • Planeje Sessões Semanais: Reserve pelo menos uma hora por semana para revisar o backlog.
  • Divida Histórias Grandes: Separe epics e histórias grandes em tarefas menores e mais gerenciáveis.
  • Ajuste as Estimativas Regularmente: Reavalie as estimativas para refletir novas informações.
  1. Estimando em Iterações: Sprints vs. Estimativas a Longo Prazo

Estimar em iterações curtas e fornecer previsões a longo prazo são desafios distintos. Para gerenciar ambos, mantenha o foco nas histórias planejadas para a próxima iteração, evitando adicionar trabalho adicional durante o sprint. A priorização eficaz e o refinamento contínuo do backlog são essenciais para o sucesso das estimativas a curto e longo prazo.

  • Sprints: Mantenha o foco nas histórias planejadas para a próxima iteração. Evite adicionar trabalho adicional durante o sprint. Certifique-se de que a equipe esteja alinhada com a capacidade de entrega estimada para a sprint.
  • Estimativas a Longo Prazo: Use estimativas relativas para prever lançamentos futuros. Considere as incertezas ao estimar epics e temas. Divida os epics em histórias menores e estime cada uma delas individualmente para obter uma visão mais clara do esforço total.

Para manter a precisão tanto nas estimativas de sprint quanto nas de longo prazo:

  • Documente as Assunções: Registre as premissas feitas durante o planejamento para que possam ser revisadas e ajustadas conforme necessário.
  • Use Métricas Históricas: Utilize dados históricos de sprints anteriores para melhorar a precisão das previsões futuras.
  • Inclua Buffers para Incertezas: Adicione margens de segurança para atividades com alto grau de incerteza ou complexidade.
  1. Revise e Aprenda com Estimativas Anteriores

A revisão de estimativas anteriores é uma prática vital para melhorar a precisão das previsões futuras. Comparar previsões com resultados reais ajuda a identificar desvios e a aprimorar as próximas estimativas. Alguns passos que você pode fazer na hora de revisar:

  • Retrospectivas de Estimativa: Realize sessões focadas apenas em analisar as estimativas e seus resultados. Isso pode ser feito como parte das retrospectivas do sprint ou como sessões separadas.
  • Documente Padrões de Desvio: Identifique e registre padrões comuns de subestimativa ou superestimativa. Esses padrões fornecem insights valiosos sobre como ajustar futuras estimativas.
  • Ajuste Critérios de Pontuação: Refine os critérios de pontuação com base nos aprendizados obtidos. Isso pode incluir o ajuste de definições de histórias de referência ou a redefinição dos parâmetros de pontuação.

Além disso, ao compartilhar os resultados dessas análises com toda a equipe, todos os membros podem aprender e ajustar seu processo de estimativa. Isso cria um ciclo de m14elhoria contínua, onde cada iteração contribui para o aperfeiçoamento das próximas estimativas.

  1. Estimando Trabalho Técnico e Dívida Técnica

As tarefas técnicas e a dívida técnica exigem uma abordagem diferenciada nas estimativas. É essencial diferenciar tarefas técnicas de desenvolvimento e considerar a dívida técnica para manter a qualidade do software.

  • Diferenciando Tarefas de Desenvolvimento e Tarefas Técnicas: Classifique claramente tarefas de desenvolvimento (novas funcionalidades) e tarefas técnicas (refatorações, melhorias de performance). Tarefas técnicas geralmente não fornecem valor direto ao usuário final, mas são vitais para a qualidade do produto.
  • Incluir Dívida Técnica nas Estimativas: As atividades relacionadas à dívida técnica devem ser estimadas para evitar sobrecarga futura. Ignorar a dívida técnica pode levar a problemas graves no futuro, como redução do desempenho ou aumento dos custos de manutenção.

Como você pode estimar trabalho técnico e dívida técnica:

  • Envolva o Time Tech: Desenvolvedores com conhecimento profundo da base do código são essenciais para identificar e estimar a dívida técnica.
  • Crie Critérios de Estimativa Diferenciados: Estabeleça critérios claros para estimar trabalho técnico, considerando complexidade, riscos e incertezas.
  • Priorize a Redução da Dívida Técnica: Inclua regularmente atividades para reduzir a dívida técnica nas sprints, garantindo um equilíbrio entre novas funcionalidades e manutenção.

Ao implementar essas práticas, as equipes de engenharia podem melhorar significativamente a precisão das estimativas, aumentando a previsibilidade e a confiança nas entregas futuras.

Publicado por:
Compartilhe:

Conheça a Kody, sua nova gerente de projetos com IA!

Posts relacionados

work in progress (wip)

O Work in Progress (WIP) é um conceito crucial em metodologias ágeis e gerenciamento de projetos. Refere-se à quantidade de trabalho que está sendo realizado, mas ainda não foi concluído.

planejamento da sprint

O planejamento de sprint é um elemento essencial para o sucesso das equipes que adotam metodologias ágeis, como Scrum. É o ponto de partida para definir as metas claras e

lala-azizli-qANvvc543Tg-unsplash

O débito técnico é um desafio comum enfrentado por equipes que adotam o framework Scrum. Este tipo de débito surge quando as práticas de desenvolvimento de software são comprometidas em